Caminhoneiros mantêm bloqueios em estradas nesta segundaBlog Pastrinho

Inovações para o Transporte

Blog Pastrinho


Caminhoneiros mantêm bloqueios em estradas do país nesta segunda

Depois de um domingo de protestos em vários estados das regiões Norte, Centro-Oeste, Sudeste e Sul, caminhoneiros mantêm nesta segunda-feira (2) interdições totais ou parciais em estradas do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul, de São Paulo e Santa Catarina.

Em nota divulgada no domingo (1º), o governo federal afirmou que ampliará a presença de policiais nas estradas para assegurar o cumprimento de decisões judiciais que determinaram o desbloqueio de rodovias.

Uma nova reunião foi marcada entre caminhoneiros e empresários, com mediação do governo, para o dia 10 de março. O encontro servirá para que as duas partes cheguem a um acordo sobre uma tabela que calculará os novos preços dos fretes.

VEJA COMO ESTÁ A SITUAÇÃO EM CADA ESTADO:

Mato Grosso
Dois trechos da BR-163, em Lucas do Rio Verde e Sinop, a 360 e a 503 km de Cuiabá, encontram-se bloqueados na manhã desta segunda-feira (2), após trégua durante a noite.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a concessionária Rota do Oeste, responsável pela administração da rodovia, os manifestantes impedem o tráfego de veículos pesados, no km 686, em Lucas do Rio Verde, e no 839 km, em Sinop. É permitida a passagem de veículos de passeio e ônibus.

A região Norte do estado tem sido a mais afetada com esse protesto, já que as interdições em trechos da BR-163 impedem a chegada de combustíveis e de outros alimentos a diversas cidades.


Manifestantes durante protesto em Ponta Porã, MS (Foto: Martim Andrada/ TV Morena)Manifestantes durante protesto em Ponta Porã, MS
(Foto: Martim Andrada/ TV Morena)

Mato Grosso do Sul
Caminhoneiros voltaram a bloquear rodovias estaduais de Mato Grosso do Sulna manhã desta segunda-feira. Segundo a Polícia Militar Rodoviária, protestos com interdições estão acontecendo na MS-156, em Dourados, e na MS-134, em Nova Andradina.

Na MS-156, em Dourados, manifestantes estão concentrados no km 2. Conforme a PMR, o bloqueio começou por volta das 8h (de MS) e cerca de 15 caminhões estão no local. O movimento no trecho ainda é tranquilo.

Manifestantes também estão concentrados na MS-164, em Ponta Porã, e na MS-040, em Campo Grande, mas não há bloqueios nesses trechos.


Caminhoneiros bloquearam uma das faixas dos dois lados da rodovia  (Foto: Guilherme Tavares/ TV TEM)Caminhoneiros bloquearam uma das faixas da
Raposo (Foto: Guilherme Tavares/ TV TEM)

São Paulo
Caminhoneiros que integram a manifestação nacional fecham parcialmente, desde às 7h45 desta segunda, a SP-270 Raposo Tavares, no município de Palmital, na região de Assis (SP).

Segundo a Polícia Rodoviária, entre 100 e 150 caminhões estavam parados, por volta das 10h, em uma das pistas dos dois sentidos da rodovia, que é duplicada, e também no acostamento, a partir do km 420. A retenção de veículos é de 1 km no sentido Assis-Ourinhos e 2 km no sentido Ourinhos-Assis.

Um grupo de pelo menos 30 caminhoneiros iniciou uma paralisação no km 658 da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), no trevo de Tupi Paulista, na manhã desta segunda. De acordo com informações da Polícia Militar Rodoviária, os manifestantes permanecem no acostamento. Conforme a corporação, os veículos de passeio e de emergência passam normalmente.


Depois das 8h30, ônibus do transporte coletivo de Foz do Iguaçu (PR) retornaram às garagens, de onde saem apenas próximo das 16h30 (Foto: Tarcísio Silveira / RPC)Depois das 8h30, ônibus do transporte coletivo
de Foz do Iguaçu (PR) retornaram às garagens
(Foto: Tarcísio Silveira / RPC)

Paraná
Os caminhoneiros, que bloqueavam pelo menos quatro rodovias federais durante a madrugada, liberaram os trechos na manhã desta segunda-feira (2). No entanto, elesseguiam protestando no acostamento e, segundo a polícia, poderiam retomar os bloqueios a qualquer momento.

Em Guarapuava, os caminhões que passam pela BR-277 foram obrigados a parar no acostamento no início da manhã. O km 343 foi liberado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) pouco tempo depois. Foi preso um manifestante que estava jogando pedras contra os caminhoneiros que passavam pela rodovia. A fila de veículos parados na beira da estrada chegou a 3 km.

A falta de combustíveis, em razão dos protestos, afeta o transporte público em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná. Nesta segunda, os ônibus vão circular em horários reduzidos: das 5h às 8h30 e das 16h30 às 19h. Conforme o diretor do Instituto de Transportes e Trânsito de Foz do Iguaçu (Foztrans), Carlos Juliano Budel, a medida foi necessária para garantir o transporte da população ao menos até o final da semana. Caso os estoques nos postos sejam normalizados, os horários normais voltarão a ser cumpridos.

O transporte escolar está suspenso por tempo indeterminado na região. Em Santo Antônio do Sudoeste, 1,7 mil alunos estão sem aulas desde segunda-feira (23). Já em Realeza mesmo sem transporte as aulas continuam, e os estudantes prejudicados terão as aulas repostas quando o serviço for normalizado.


Rio Grande do Sul
No início da madrugada desta segunda (2), motoristas voltaram a fazer bloqueios. Em Camaquã,manifestantes atearam fogo a quatro pneus de caminhão empilhados.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), há manifestações em seis trechos de estradas federais, com bloqueios parciais. Já nas rodovias estaduais, a previsão era de transtornos em pelo menos 17 pontos, o que acabou não se confirmando, conforme o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM).

Na tarde de domingo, a Polícia Rodoviária Federal havia informado que não havia mais pontos de bloqueios nas rodovias do estado. No entanto, no fim da tarde de domingo eles bloquearam o km 407 da BR-116, em  Camaquã e, no início da madrugada desta segunda, o km 297 da BR-392, em São Sepé, e o km 265 da BR-157, Julio de Castilhos, também foram bloqueados. Esta segunda é o oitavo dia de protesto nas estradas do estado.

SIGA em tempo real a situação no Rio Grande do Sul

No domingo, foi enterrado o corpo do caminhoneiro atropelado durante um protesto em São Sepé. Ele tentava impedir a passagem de um caminhão na BR-392.


Santa Catarina
Pelo menos três rodovias federais de Santa Catarina registram interdições em quatro pontos.
O estado já chega ao 13º dia de protestos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, às 8h30 desta segunda (2) havia 11 pontos com bloqueios em 10 cidades de Santa Catarina.

Neste domingo, os bloqueios aconteceram na BR-158, BR-163 e BR-282. A operação de desbloqueio da BR-158, na noite de domingo (1º), terminou em confronto entre caminhoneiros e agentes da Polícia Rodoviária Federal. Nas rodovias estaduais também há pontos de interdição.

Fonte: G1
0 comentários
Comente...