Já viu a maior hélice de turbina eólica do mundo? É gigante! - Blog PastrinhoBlog Pastrinho

Inovações para o Transporte

Blog Pastrinho


Já viu a maior hélice de turbina eólica do mundo? É gigante!

size_960_16_9_pa-eolica4

São Paulo – No mundo da energia eólica, a experiência mostra que, em geral, quanto maior, melhor. Nos últimos 30 anos, as turbinas eólicas e suas hélices mais do que quadruplicaram de tamanho, passando a entregar mais energia limpa e renovável a custos menores. Com uma expansão que não dá sinal de trégua, a indústria eólica se supera novamente.

A fabricante de turbinas offshore Adwen e a fornecedora de hélices LM Wind Power revelaram neste mês a maior pá eólica do mundo: um colosso de 88,4 metros de altura, o equivalente a um prédio de 30 andares. A primeira destas enormes pás foi produzida na fábrica da LM Wind Power na Dinamarca e passará por testes.

Ela foi projetada para os modelos de turbina eólica AD 8-180, da Adwen, uma das maiores do mundo, com 8 MW de capacidade nominal e 180 metros de diâmetro do rotor.

Grosso modo, quanto mais longa a pá, maior o contato com os ventos mais fortes e persistentes que ficam mais alto na atmosfera. E quanto maior a área para o vento “empurrar”, mais força e poder rotacional, e maior geração de energia.

“Quando você está construindo a maior turbina eólica do mundo, quase tudo que você faz é um desafio sem precedentes. Estamos indo aonde ninguém jamais foi antes, empurrando todas as fronteiras conhecidas na indústria”, disse Luis Álvarez, gerente geral da Adwen, em informe da empresa.

É certo que a expansão da energia eólica promete grandes surpresas (literalmente) para o futuro. Mas algumas delas podem revolucionar o setor. A empresa espanhola Vortex Bladeless, por exemplo, está trabalhando com um conceito de um aerogerador que dispensa as gigantes pás, sendo constituído por pilares que se movimentam para a frente e para trás com a passagem do vento.

Tópicos: Energia, Energia eólica, Infraestrutura, Meio ambiente, Sustentabilidade

Fonte: exame.abril.com.br

0 comentários
Comente...