2014 Archives - Blog PastrinhoBlog Pastrinho

Inovações para o Transporte

Blog Pastrinho


Arquivo
Tag "2014"

pastre-blog-pastrinho-cargas-brasil

O BNDES autorizou os bancos a realizarem o Refinanciamento de operações contratadas no âmbito do Programa BNDES de Financiamento a Caminhoneiros (BNDES Procaminhoneiro) e do Subprograma Bens de Capital do Programa BNDES de Sustentação do Investimento (BNDES PSI), por meio da Circular nº 26/2015. Empresários do setor do transporte de cargas e caminhoneiros possuem até dezembro para fazer a solicitação. A prorrogação foi um dos pedidos da categoria durante as greves realizada entre fevereiro e abril.

De acordo com a circular do BNDES, as operações são destinadas contratos até 31 de dezembro de 2014 para aqueles que financiaram caminhões, chassis, caminhões-tratores, carretas, cavalos-mecânicos, reboques, semirreboques, incluídos os tipos dolly, tanques e afins, carrocerias para caminhões, novos ou usados, sistemas de rastreamento novos, seguro do bem e seguro prestamista.

A medida é valida para aqueles que possuem Receita Operacional Bruta anual ou anualizada até R$ 2,4 milhões, ou seja, empresários individuais, empresas individuais de responsabilidade limitada, sociedades, associações e fundações do segmento de transporte rodoviário.

Como acordado entre a categoria e o governo federal, as condições de refinanciamento tem como objeto de renegociação as 12 primeiras parcelas de amortização com vencimento a partir da formalização da operação pelo BNDES. A circular desta ainda que “Será concedida uma nova carência de 12 (doze) meses a partir da formalização da operação de refinanciamento”.

Apenas uma renegociação poderá ser realizada por operação.

Confira aqui a Circular nº 26/2015 do BNDES.

DSC_0010

Aconteceu no último domingo (16) mais uma edição da tradicional Maratona de Curitiba, mais de 3 mil atletas participaram da prova e entre eles estava um corredor mais que especial para a Pastre, o nosso querido Roberto.

O Roberto Rosa é um dos nossos colaboradores, trabalha no setor de chaparia da Pastre desde 2004. Ele participou dessa edição da maratona de Curitiba na categoria 50 à 54 anos, completando o trajeto de 42 Km em 04h16min. Para conseguir completar essa prova não foi nada fácil, já que costuma treinar 3x por semana, faça chuva ou faça sol.

Temos muito orgulho de ter entre a nossa equipe um grande campeão como você Roberto. Parabéns por essa vitória!

A Maratona

A primeira edição da Maratona de Curitiba aconteceu em 1997 e até 2010 a prova foi realizada pela Prefeitura. Atualmente a organização é feita por uma empresa particular, a Latin Sports, que conta com o apoio do Município para questões de logística e trânsito. O trajeto é o mesmo há anos, com saída e chegada no Centro Cívico, indo até o Capão Raso e passando por pontos turísticos como o Jardim Botânico e o Museu Oscar Niemeyer.

Além da prova tradicional de 42 quilômetros, a programação teve corridas de 5 km e 10 km e caminhada de 3 km.

camara-municipal

Em sessão solene, a Câmara Municipal de Quatro Barras prestou uma homenagem à Pastre pelos 40 anos. O prefeito, Loreno Tolardo, e o presidente da Câmara, Antônio Cezar Creplive (Totó), também entregaram o Título de Reconhecimento Público à empresa. O título foi recebido pelos irmãos Lausane e Lauro Pastre, que falaram sobre a trajetória da empresa, instalada há 28 anos em Quatro Barras, desde a gestão do então prefeito Edison Wilmar Repinoski. “É uma honra receber esta homenagem, que tem um significado muito especial”, disse Lauro.

A cerimônia ainda contou com a presença da primeira dama, Ederci Tolardo, de dona Inez Tolardo, da juÍza da comarca local, Paula Priscila Candeo Haddad Figueira, do vice-prefeito, Olair Ribeiro Lago (Laio), dos demais vereadores, lideranças comunitárias e religiosas, além de militares e empresários. Segundo Lausane, a empresa já existe há 40 anos como indÚstria, há 28 está instalada em Quatro Barras e há 60 anos existe como oficina. “A empresa começou como oficina no dia 21 de novembro de 1974. Passou a ser metalúrgica, fabricando 3º eixos e caçambas, e hoje continua empreendendo, gerando empregos, visando sempre o crescimento de todos. Por isso, é uma honra e uma emoção muito grande receber esta homenagem”, disse.

Na semana passada, do dia 10 à 14 de novembro, aconteceu na Pastre a 20º Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (SIPAT 2014). Nessa semana foram feitas algumas palestras sobre assuntos relacionados à segurança e a saúde dos funcionários. Acompanhando os bate-papos sobre saúde, também tivemos a realização de exames para a medição da pressão, saúde bucal, glicemia e teste de visão.

Veja abaixo algumas fotos da nossa semana da SIPAT 2014:

img_8863

Apesar da seca na região Sudeste, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) prevê uma safra recorde de cereais, leguminosas e oleaginosas. O aumento em relação a 2014 será de 2,5%, segundo a estimativa divulgada nesta terça-feira (11). De acordo com o primeiro prognóstico para o próximo ano, o volume foi estimado em 198,3 milhões de toneladas.

“Para 2015, nesse prognóstico, 61,9% é prognóstico – são informações vinda do campo. Já tem soja sendo plantada, arroz para ser colhido ano que vem. E 38% é projeção, é baseado em média dos últimos anos. Então, para esse cálculo, a gente usou os últimos cinco anos. Não são só em função de clima, mas o mercado é outro determinante. A recuperação do preço estimula novos plantios. Quanto mais caro o produto, incentiva o produtor a produzir. Para 2015, a gente já começa prognóstico de uma safra recorde, maior do que 2014”, disse Mauro Andre Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

Entre os seis produtos de maior importância, analisados para a próxima safra de verão, segundo o IBGE, cinco apresentam variações positivas na produção: feijão 1ª safra (11,0%), amendoim (em casca) 1ª safra (10,7%), soja (9,0%), arroz (em casca) 1,4% e o milho 1ª safra (0,3%). O algodão herbáceo registrou variação negativa na produção, de 8%.

“A seca ocorreu agora. Sul está normal, Centro-Oeste está normal. Sudeste já devia começar a chover, Sudeste que está atrasado com a chuva, mas os grandes centros produtores de grãos, estão normais. Nordeste começa [a chover] mais tarde, em janeiro”.

Segundo o gerente do IBGE, a região Centro-Oeste tem se tornado, a cada ano, a maior produtora de grãos. “E ela é grande produtora de gado, que tem sido alimentado em áreas menores, e os grandes pastos estão dando lugar para grandes plantações. Quem tem puxado esse recorde é a região Centro-Oeste.”

Já a previsão de outubro da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginos em 2014 totalizou 193,5 milhões de toneladas, valor 2,8% superior à obtida em 2013 (188,2 milhões de toneladas), e maior 16.050 toneladas na comparação com o levantamento de setembro de 2014.
De acordo o gerente, desde 2012 (quando ocorreu forte estiagem no Sul e Sudeste), a região Centro-Oeste tem puxado a produção de grãos.
saiba mais

“Café, laranja e grãos (cana-de-açúcar), esses produtos que são produzidos na região Sudeste foram muito prejudicados pela estiagem esse ano. Janeiro é um período que deveria estar chovendo, e está vermelho [não choveu tanto]. A região Sudeste foi prejudicada esse ano. Os principais produtores de cana-de-açúcar são São Paulo e Minas. O que cai é o rendimento dela. Em vez de tirar 80 toneladas, está tirando 70 toneladas por equitares”, explicou Mauro Andre Andreazzi.

Os três principais produtos desse grupo são arroz, milho e soja. Somados, representaram 91,4% da estimativa da produção e responderam por 85,0% da área a ser colhida.

Entre as grandes regiões, o volume da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas apresentou a seguinte distribuição: Centro-Oeste, 82,1 milhões de toneladas; Região Sul, 72,3 milhões de toneladas; Sudeste, 17,8 milhões de toneladas; Nordeste, 15,8 milhões de toneladas e Norte, 5,5 milhões de toneladas.

Na estimativa de outubro em relação a setembro, tiveram destaques as produções de café canephora (4,0%), sorgo (3,2%), algodão herbáceo (1,8%), café arábica (-0,5%), feijão 3ª safra (-2,4%), feijão 1ª safra (-2,6%), feijão 2ª safra (-4,5%), trigo (-5,2%) e cana-de-açúcar (-7,1%).

Fonte: Globo

Veja a participação na 14ª Festa do Caminhoneiro representada pela Stop Diesel, representante da Pastre na região de Ribeirão Preto.
A Festa aconteceu no período de 26 à 28 de Setembro.

pastre-blog-finame-agricola-liberacao-2014

A Caixa Econômica Federal deve iniciar nas próximas semanas as primeiras liberações de recursos aos produtores rurais para financiamento de máquinas e implementos agrícolas novos, além de caminhões. Os pedidos de empréstimo encaminhados pelos agricultores estão sob análise do banco. Os financiamentos poderão ser contratados por pessoa física, pessoa jurídica ou por cooperativas.

A linha de crédito para a aquisição de máquinas, implementos agrícolas e caminhões tem recursos do programa de Financiamento de Máquinas e Equipamentos (Finame Agrícola) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e começou a ser operada pela CAIXA na safra atual – 2014/2015. Estas operações estão previstas dentro do Programa de Sustentação de Investimentos (PSI) do BNDES.

Pelas regras do BNDES, podem ser financiados pelo Finame Agrícola as máquinas, implementos agrícolas, caminhões, bens de informática e automação novos, incluídos conjuntos e sistemas industriais, destinados à produção agropecuária, desde que tenham sido produzidos no Brasil. Estes bens devem apresentar índice de nacionalização mínimo de 60%, em valor e peso, ou cumprir o Processo Produtivo Básico (PPB), que são as etapas de produção mínimas necessárias para a fabricação de um determinado produto como uma das contrapartidas aos benefícios fiscais.

As condições que a CAIXA oferece aos produtores, empresas agrícolas e cooperativas no Finame Agrícola são as seguintes:

– Produtores ou pessoa jurídica com faturamento anual inferior a R$ 90 milhões: juros de 4,5% e prazo de pagamento do empréstimo de até 10 anos incluída a carência neste prazo;

– Produtores ou pessoa jurídica com faturamento anual superior a R$ 90 milhões: taxa de 6% anuais com pagamento podendo ser feito em até 10 anos.

– Pessoas físicas para financiamento de caminhões: juro de 6% e prazo de pagamento de até 10 anos.

A CAIXA fixou o limite de financiamento em R$ 10 milhões por proposta. Com isso, o produtor poderá ter mais de um empréstimo para aquisição de máquinas e implementos.

No Plano de Safra 2014/2014, o governo programou recursos de R$ 4,5 bilhões para o PSI Rural, que terá os juros variando de 4,5% a 6% ao ano, sem limite de crédito por tomador. O prazo de pagamento será de 10 anos com três de carência.

Fonte: Caixa

blog-pastre-safra-agricola-crescimento-2014-ibge

A produção brasileira de cereais, legumes e oleoginosas deve crescer 2,8% neste ano, de acordo com estimativas divulgadas nesta terça-feira (9) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A safra agrícola deve totalizar 193,6 milhões de toneladas, de acordo com a previsão, que é atualizada mensalmente. No ano passado, a safra foi de 188,2 milhões de toneladas.

A área a ser colhida em 2014, que deve ser de 56,2 milhões de hectares, representa uma alta de 6,4% frente à área colhida em 2013.

O arroz, o milho e a soja, as três principais culturas, equivalem a 91,2% da estimativa da produção e respondem por 85,1% da área a ser colhida.

Por região, o Centro-Oeste responderá por 81,3 milhões de toneladas, o Sul, por 72,7 milhões de toneladas, e o Sudeste, por 17,3 milhões de toneladas.

O volume de produção no Nordeste deve alcançar 17,1 milhões de toneladas e no Norte, 5,1 milhões de toneladas.

Fonte: UOL

Durante os dias 5 e 8 de agosto, a Pastre esteve na feira de mineração Equipomining, que ocorreu em Santa Luzia – MG, apresentando ao mercado dois produtos de sua linha: a Caçamba Basculante Meia Cana e o seu mais recente lançamento, o Semirreboque Live Bottom.

Veja as fotos logo abaixo:

A CAÇAMBA BASCULANTE MEIA CANA já é um produto consagrado de nossa linha desde o ano de 2006 e é um produto constante no evento. Nesta edição da Equipomining, apresentaremos uma “caçamba conceito”, um projeto patenteado desenvolvido em parceria com a Votorantim Cimentos. Resume-se em uma caçamba com diversos itens opcionais customizados especialmente para este nosso parceiro, visando maiores produtividade, resistência e segurança durante a operação. Todo o nosso know how no mercado de mineração nos permitiu desenvolver este projeto único, que mostra nossa capacidade em atender não somente grandes volumes, mas também, demandas específicas de cada cliente, com níveis de exigência e qualidade altos.

O mais recente e talvez mais importante lançamento da Pastre nos últimos meses foi o SEMIRREBOQUE LIVE BOTTOM, um implemento rodoviário que promete revolucionar o mercado de transportes cargas de granéis no Brasil.

O Live Bottom foi projetado como uma alternativa aos semirreboques basculantes, principalmente do modelo “Vanderléia” (com três eixos distanciados). Com o aumento expressivo da aquisição das Vanderléias nos últimos anos, surgiram diversas variações deste modelo de basculante no mercado. Algumas fabricantes fazendo uso do oportunismo, lançaram seus modelos, muitas vezes sem contar com um estudo bem estruturado de engenharia. O resultado foram diversos acidentes com tombamentos, em todas as regiões do Brasil e, em algumas regiões, diversos embarcadores proibiram o uso das Vanderléias Basculantes, independentemente da marca.

Sempre atenta às necessidades de seus clientes, a Pastre estudou este cenário por mais de um ano até chegar à uma solução viável. Diferentemente dos Semirreboques Basculantes, o Live Bottom não faz uso do cilindro hidráulico de elevação da caixa para que ocorra o escoamento da carga, ao contrário disso, dispõe de uma correia em seu assoalho que “empurra” toda a carga para fora do implemento. Uma solução aparentemente simples, mas que, demandou um grande investimento em P&D para adaptar este implemento muito utilizado na América do Norte, às condições e necessidades do transportador brasileiro.

Como não há elevação da caixa de carga, o índice de tombamento durante a operação é reduzido a zero. Neste momento a segurança do operador é colocada em primeiro plano e resolve-se assim as proibições impostas às Vanderléias Basculantes. Bastante versátil, o Live Bottom pode ser utilizado no transporte de grãos, areia, brita, minério de ferro, calcário, entre outros. Contando com dois motores hidráulicos de baixa pressão e redutores planetários que aumentam a tração na correia transportadora, o implemento não fica devendo nada quando se fala em agilidade na descarga, que em média dura cinco minutos. Este sistema permite a utilização do comando hidráulico do caminhão trator comum aos semirreboques basculantes, ou seja, não há necessidade de nenhuma adaptação específica.

Lançado durante a Fenatran 2013 (19º Salão Internacional do Transporte), o Semirreboque Live Bottom causou um grande impacto no público presente, em toda feira não havia outro implemento rodoviário tão inovador. Porém, como é natural do ser humano, tudo que é muito diferente causa desconfiança num primeiro momento. Como a Pastre acredita muito no sucesso de seu Live Bottom – inclusive Live Bottom é hoje uma marca registrada da Pastre no Brasil – disponibilizou desde o início de 2014 duas unidades deste semirreboque para test drive. A intenção é de que os interessados na aquisição do produto sanem todas as suas dúvidas com relação ao seu funcionamento e adequação aos mais diversos tipos de transporte.

Mais uma vez a Pastre comprova sua vocação de empresa inovadora, mostrando ao mercado soluções inteligentes e acima de tudo, viáveis para o transportador rodoviário de cargas. Sem nunca perder o foco no seu cliente, mas, visando sempre a segurança e rentabilidade do negócio.

blog-pastre-copadomundo-etanol-brasil-fifa
Durante a Copa do Mundo 2014, veículos da frota de apoio da FIFA, entidade máxima do futebol, serão abastecidos com etanol, combustível feito com cana-de-açúcar.
Segundo a União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), os carros flex da Hyundai, modelo HB20 Edição Copa do Mundo da FIFA™, já estão utilizando o etanol durante as viagens pelo Brasil.  A montadora coreana é a patrocinadora oficial do evento.
A FIFA, que já tem um programa ambiental para reduzir as emissões de Dióxido de Carbono (CO2) na atmosfera, está usando o combustível justamente para diminuir o impacto poluente de suas atividades.
Para o consultor em Emissões e Tecnologia da Unica, Alfred Szwarc, a iniciativa da entidade é extremamente adequada, pois o etanol de cana, quando comparado com a gasolina, reduz em até 90% as emissões de gases causadores das mudanças climáticas.
“De março de 2003, quando os veículos bicombustíveis foram introduzidos no Brasil, até março de 2014, o uso do etanol nos veículos flex da frota brasileira já evitou a emissão de aproximadamente 240 milhões de toneladas de CO2, o que corresponde a três anos de emissão deste gás por um país do porte do Chile. Já que o aquecimento global é um dos pontos de atenção do ‘Football for the Planet,’ nada melhor do que abastecer os carros com o biocombustível brasileiro.
Fonte: ABCT