CAÇAMBA Archives - Blog PastrinhoBlog Pastrinho

Inovações para o Transporte

Blog Pastrinho


Arquivo
Tag "CAÇAMBA"

DSC_0005

IMG_20150818_093345159_HDR

Caçamba Basculante Pistão Frontal Pastre!
Desenvolvida com a opção da tampa tesoura, exclusivamente para o cliente .

DSC_0009

DSC_0011

DSC_0003

DSC_0006

DSC_0007

DSC_0008

emkt-garantia-18-meses

DSC_0035

A Caçamba Basculante Meia-Cana já é um produto consagrado de nossa linha desde o ano de 2006, desenvolvida especialmente para a Votorantim é considerada uma “caçamba conceito”. Resume-se em uma caçamba com diversos itens opcionais customizados especialmente para este nosso parceiro, visando maiores produtividade, resistência e segurança durante a operação.

Todo o nosso know how no mercado de mineração nos permitiu desenvolver este projeto único, que mostra nossa capacidade em atender não somente grandes volumes, mas também, demandas específicas de cada cliente, com níveis de exigência e qualidade altos.

DSC_0011

 

DSC_0002

Pessoal, vejam a manobra deste caminhão caçamba na subida!

Imagem de Amostra do You Tube

Pastre investe em inovações.

A Pastre, fabricante de implementos para transporte rodoviário de cargas, trabalha constantemente na melhoria de suas caçambas. As inovações, cujas pesquisas absorvem 1% do faturamento bruto anual da empresa, visam a aumentar a vida útil e diminuir o peso dos produtos.

A utilização do aço de alta e altíssima resistência garante a qualidade e confiabilidade das caçambas. As ligas metálicas usadas são Docol 1000 (850MPa), Domex 700 (700MPa), Domex Wear (790MPa), Hardox 450 (450HBW – 1200MPa) e as convencionais SAE 1020 (230MPa) e ASTM-36 (240MPa). Na mineração, o Hardox 450 reveste as laterais, o assoalho, a frontal e a tampa traseira da caixa de carga. Além disso, a maneira como as caçambas são soldadas (através de robô) e o projeto industrial também auxiliam, que reduzem entre 15% e 25% o peso e proporcionam um aumento de aproximadamente 10% da vida útil.

Os trabalhos de desenvolvimento da Pastre também contemplam a tecnologia embarcada. Atualmente está sendo desenvolvido, com um parceiro, um sistema global de controle que consiste no monitoramento de diversas funções, dentre elas: inclinação lateral; velocidade; pressão do sistema hidráulico; cinto de segurança afivelado; e pressão de pneus.As caçambas são fabricadas de acordo com a Resolução 210/06 Contran – Portaria 63/09 Denatran. A capacidade depende do projeto e principalmente da composição do caminhão, pois a quantidade de eixos determina a capacidade máxima legal.

No geral, a manutenção preventiva deve ser feita duas vezes, em um mês e seis meses, e dura em média, dois dias. Cada produto acompanha um manual, em que estão relacionadas as manutenções e a forma como devem ser efetuadas. Já os valores variam conforme o volume, o aço utilizado e os itens opcionais. Em média, uma caçamba dedicada à mineração custa R$ 70.000,00.

Fonte: Revista Minérios & Minerales

O BNDES enviou ofício à ANFIR onde confirma a volta do modelo simplificado para agilizar a liberação do financiamento no âmbito do PSI/Finame. No mesmo documento a instituição informa que não tem como flexibilizar o spread bancário cobrado pelos agentes financeiros e nem como realizar vistoria nos produtos, trabalho que deve ser feito aos bancos onde os contratos de crédito são assinados.
O ofício vem assinado por Claudio Bernardo Guimarães de Moraes, superintendente da Área de Operações Indiretas do BNDES.

Fonte: ANFIR

A resolução nº 479, de 20 de Março de 2014, foi publicada nesta quarta-feira (26/03/2014) no Diário Oficial. O texto deixa claro o que pode e o que não pode nas modificações da suspensão de veículos, desde os de passeio até os comerciais.

Agora regulamentados, os chamados caminhões arqueados estão proibidos, sendo permitido apenas a inclinação de 2 graus no chassi, levando em conta a quantidade de carga. Essa variação de 2 graus, medida paralelamente ao chassi, não poderá ser excedida, em nenhuma hipótese, com carga ou sem.

Os caminhões agora deverão estar com a carroceria nivelada em relação ao solo. Alterações na suspensão dianteira, como rebaixar ou erguer, também estão proibidas, sendo permitido apenas a instalação do sistema de tração adicional ou para incluir ou excluir eixo auxiliar, direcional ou auto direcional.

Clique AQUI e confira a íntegra da Resolução 479.

Fonte: Brasil Caminhoneiro